RIOT GRRRLLLLS


Quando vejo longos debates sobre o desinteresse das mulheres pelos videojogos, lembro-me sempre de imagens como esta – acabei de fotografar isto aqui em casa.

Por cá, as raparigas divertem-se à grande e à campo d’ouriquense a jogar. Dead Or Alive, Guitar Hero, Rez, Grand Theft Auto… copos de vinho, amigos, música. O segredo é o seguinte: bons amigos, os jogos como “apenas mais uma experiência de entretenimento” e deixá-las kick ass and rock’n’roll (lembram-se da festa de despedida da Hype! no Lounge?). Cá não há conversas geeks sobre consolas, diferenças entre aventura e RPG, motores gráficos ou marketing bullshit. Apenas fun, fun, fun. E, pelo meio, falam-se de jogos como de cinema ou música. Porque é tudo a mesma coolness pop.

PS: O excesso de palavras em Inglês justifica-se pela linguagem lifestyle exigida neste contexto The Face. Ironia, meus caros geeks.

Anúncios

8 comentários

  1. Ora ai está um óptimo exemplo, desde que seja para a diversão, elas estão sempre dispostas xD
    Eu já meti uma rapariga a jogar Guitar Hero, ela estava-se a divertir, e o pessoal a rir, eu também me ri mas pensava “incrível como não acerta uma”, foi um jogo curto xD

    Já agora de quem é guitarra vermelha?
    é igual à minha, tirando a posição dos autocolantes :P

  2. Está mais que provado que as mulheres jogam. Nem precisamos de artigos científicos para o provar.
    A minha namorada é uma jogadora assídua, joga de tudo, e até ao fim. Muito graças à Wii e DS que lhe deu um empurrão para “entrar no mundo”, agora anda agarrada ao à 360.
    É claro que existem mais provas. :p

  3. … também quero conhecer gajas como as que vocês conhecem :( a minha ex namorada era completamente contra os jogos…

  4. Guitar Hero, Buzz e Singstar: as descobertas da indústria que fizeram as miúdas simpatizar com os jogos. É assim, ainda há Mourinhos competentes no marketing resarch a pensar no futuro…. ;)

  5. Olha que antes desses jogos elas já se divertiam a distribuir sopapos nos namorados… em jogos como o Dead Or Alive. Um clássico entre o público feminino, como a festa no Lounge (re)confirmou :-)

  6. As raparigas todas de “mãos cheias” agarrarem o comando da Xbox. Hahaha!

  7. dass biglord… não molhaste o bico, nao conta como namorada!

    anyway.. ninguem quer saber da tua vida.

  8. Hey, as raparigas também se podem divertir com conversas geeks! XD

    Mais do que raparigas, o que é preciso para os jogos de video amadurecerem é cativar pessoas (independentemente do sexo) que não vêm os jogos como uma paixão, mas como mais uma fonte de entertenimento – como o cinema, a TV, os livros – e é exactamente isto que tem vindo a acontecer.


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s