RIOT GRRRLLLLS


Quando vejo longos debates sobre o desinteresse das mulheres pelos videojogos, lembro-me sempre de imagens como esta – acabei de fotografar isto aqui em casa.

Por cá, as raparigas divertem-se à grande e à campo d’ouriquense a jogar. Dead Or Alive, Guitar Hero, Rez, Grand Theft Auto… copos de vinho, amigos, música. O segredo é o seguinte: bons amigos, os jogos como “apenas mais uma experiência de entretenimento” e deixá-las kick ass and rock’n’roll (lembram-se da festa de despedida da Hype! no Lounge?). Cá não há conversas geeks sobre consolas, diferenças entre aventura e RPG, motores gráficos ou marketing bullshit. Apenas fun, fun, fun. E, pelo meio, falam-se de jogos como de cinema ou música. Porque é tudo a mesma coolness pop.

PS: O excesso de palavras em Inglês justifica-se pela linguagem lifestyle exigida neste contexto The Face. Ironia, meus caros geeks.